bird songs and tutti frutti twilight zone

Biografia (PT)

Rita Braga live_credit Anna Wojtecka

credit: Anna Wojtecka

Rita Braga (Lisboa, 1985) é cantora, compositora e multi-instrumentista. Atua geralmente a solo um repertório eclético em mais de dez línguas.

Ao longo da última década atuou em numerosos clubes, teatros, galerias de arte e festivais por toda a Europa e também nos EUA, Brasil, Austrália e Japão, e compôs bandas sonoras para curtas metragens e publicidade.

Licenciou-se em Ciências Musicais pela Universidade Nova de Lisboa, e em 2019 completou uma pós-graduação em Teatro e Performance na Goldsmiths, Universidade de Londres, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian. Teve também um breve percurso nas áreas da ilustração, BD e cinema de animação.

O novo single Tremble like a Ghost foi lançado online em Março de 2020, com um clipe de animação da realizadora norte-americana Martha Colburn. O tema irá integrar o terceiro álbum a solo, gravado e produzido no estúdio Baby Microbe em Londres.

O disco Bird on the Moon (Lunadélia Records, 2018 / Moorworks, Japão 2019) revela o seu universo pop idiossincrático, pelo qual foi descrita como “a cantora folk que terá acompanhado os primeiros viajantes do espaço” (Fred Roberts, Ragazine). Deu entrada na lista dos “Top 15 records featuring ukulele” na Revista Wire (Outubro de 2019).

Anteriormente editou o EP Gringo in São Paulo (2015), composto de temas escritos e gravados durante um período de residência no Brasil, e o aclamado álbum de estreia Cherries That Went To The Police (2011), uma reinterpretação de temas de diversas partes do mundo (produzido por Bernardo Devlin).

Em 2016 escreveu e dirigiu a opereta minimal pop de ficção científica A Quantic Dream, como resultado de uma residência artística de dois meses em Graz, Áustria.

Em Portugal integrou o disco Novos Talentos Fnac 2007 e foi uma das artistas convidadas no álbum Femina de Legendary Tigerman (Munster Records, 2009), tendo atuado na primeira parte dos concertos de apresentação do disco nos Coliseus de Lisboa e Porto. Representou Portugal na coletânea EurNoVision 2016, e foi uma das artistas internacionais de ukulele que integrou Songs for the Sea: Ukulele Sirens, editado em Maio de 2017.

As colaborações incluem trabalho com Bernardo Devlin, Borts Minorts, Dorit Chrysler, Felix Kubin, Ian Svenonius (The Make-Up, Chain and the Gang), Mary Ocher, Martha Colburn, Presidente Drógado, Victor Coyote e Vítor Rua, entre outros.